sexta-feira, 8 de junho de 2007

Salve Pátria!


O poema a seguir, de autoria de Luís da Câmara Cascudo, foi publicado na revista "Anauê" de agosto de 1935...

Salve Pátria !

Mãe de heroísmos, vida, força, esplendor, esperança nossa, salve ! A vós bradamos, os humildes soldados de vossa grandeza, e a vós suspiramos, gemendo e sonhando nesta hora de combate. Ela, pois, advogada do nosso passado, a nós volvei, perpetuamente, os exemplos dos nossos mortos e depois da batalha, conservai-nos puros ante vossa presença augusta.

Bendito seja o fruto da vossa história. Oh nobre ! Oh altiva ! Oh sempre gloriosa Pátria, mantem-nos fiéis ao espírito e à Terra do Brasil, para que possamos viver em vosso serviço e morrer defendendo as cores sagradas de vossa BANDEIRA IMORTAL !

Um comentário:

José Feldman disse...

Convido-o a conhecer o meu blog http://singrandohorizontes.blogspot.com, onde coloquei algumas coisas do Câmara Cascudo.

Abraços
José